Sahifa fully responsive WordPress News, Magazine, Newspaper, and blog ThemeForest one of the most versatile website themes in the world.

Frente Nacional pela Vida – Um manifesto do MDB

manifesto

O Brasil aproxima-se da triste marca de 300 mil mortos por Covid-19. É uma tragédia que está transformando o País em um pária mundial. O Movimento Democrático Brasileiro vem a público deixar clara a sua contrariedade quanto à falta de ações do governo federal no combate à pandemia. Além disso, o partido passa a defender que todos emedebistas (parlamentares, governadores e prefeitos) tenham foco total numa agenda exclusiva para acelerar a compra de vacinas e minimizar os impactos econômicos da crise.

Apesar de ser reconhecido mundialmente por sua capacidade em campanhas de vacinação, o Brasil ocupa apenas o 45o lugar no ranking de países com mais doses aplicadas em comparação ao total da população. O governo perdeu-se em falsos problemas, como questionar as vacinas produzidas em parceria com a China. Também demonstrou uma postura míope nas negociações com a Pfizer. E o pior: autoridades deram mau exemplo ao não usar máscaras e ao não evitar aglomerações.

Aos 55 anos, o MDB, a maior sigla do País, avalia que o governo federal tem de se responsabilizar pela coordenação nacional do combate à pandemia. Para isso, urge evitar confrontos com governadores e prefeitos. Cada Estado e cada cidade têm sua realidade. Nesse sentido, é preciso dar suporte institucional às autoridades locais. Se há divergência, cabe uma conversa, e não declarações gerando mais turbulência. Com maior número de prefeitos do País, o MDB acredita na força do diálogo acima de tudo.

Eleito com 57 milhões de votos, o presidente tem legitimidade para imprimir seus planos. No entanto, o exercício da Presidência da República precisa se dar dentro do que diz a Constituição. Agir sob as regras constitucionais é respeitar cada instituição democrática, cada Poder e cada ente federativo. É trabalhar em benefício de todos os brasileiros, e não só dos seus simpatizantes.

O Congresso Nacional e os partidos políticos também precisam agir com senso de responsabilidade e respeito mútuo nesta hora difícil.  Há que se abandonar o embate político, e se produzir uma trégua. Ninguém vai chegar a 2022, se não passarmos por 2021. Junto com os partidos, os presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado Federal precisam definir uma agenda exclusiva de ações contra a crise. Não podemos perder energia com outros assuntos.

Desde o início da pandemia, os deputados e senadores do MDB ajudaram a aprovar as medidas gestadas pelo Executivo e pelo Legislativo. O partido também saiu em defesa do Supremo Tribunal Federal quando este foi atacado por grupos extremistas. Mesmo quando disputou as presidências da Câmara e do Senado contra candidatos do Palácio do Planalto, os representantes do partido adotaram postura equilibrada e propositiva.

Com mais de meio século de existência, o MDB já viu o País mergulhado em diversas crises. Estamos a assistir a pior dentre todas. Lamentamos profundamente as quase 300 mil vidas que se foram. Precisamos é lutar para que menos famílias percam seus entes queridos. O MDB não vai abrir mão do seu papel, e conclama a todos a formar uma “Frente Nacional pela Vida”. Para o bem do povo brasileiro.

Executiva Nacional do MDB

Comentários estão fechados.